Compras na Black Friday – Vale a pena?

Compras na Black Friday – Vale a pena?

A resposta é simples. Não.

Então você me pergunta: Mas por quê? Todas as minhas amigas viajam e conseguem ótimas ofertas, preços baixos, produtos bacanas que não tem no Brasil..

Sim. Comprar fora do Brasil sempre será vantajoso, já que nossos impostos são exorbitantes tornando o consumismo apenas um sonho. Porém a Black Friday não é exatamente o que todos pensam.  A minha experiência foi em 2012. Eu estava morando no Canadá e minhas irmãs da homestay e meus amigos decidimos sair de London e ir para Utica, Ann Arbor e Troy, as três cidades ficam no estado de Michigan nos Estados Unidos e fazem divisa com o estado de Ontário no Canadá.

Eu realmente não tinha ideia da proporção da Black Friday. O nome Friday significa Sexta-Feira, mas na verdade as lojas, shoppings, mercados e qualquer outro tipo de comércio abrem as portas na quinta-feira no fim do dia e ficam abertos durante toda a madrugada e toda a sexta estendendo as promoções até sábado e domingo.

Primeiro, atravessar a fronteira nessa data específica é até tranquilo, contanto que você informe claramente quais locais pretende visitar e tenha uma dose extra de paciência com o trânsito que se forma da fiscalização até os shoppings. Lembre-se que mesmo atravessando do Canadá para os Estados Unidos você também tem cota e algumas regras. Não pode comprar etílicos, cigarros, carnes e leite.

Saímos na quinta-feira no fim do dia e chegamos em Ann Arbor próximo das 21:30. Depois de finalmente encontrar uma vaga para estacionar nosso carro, entramos no shopping lotado de pessoas andando iguais zumbis, gastando dinheiro loucamente. Algumas lojas colocam pedestais para controlar o acesso de clientes na porta. O volume de pessoas é tão grande, que se todos entrassem juntos poderiam ter vários “pequenos furtos” e os lojistas perderiam o controle da multidão. Algumas das lojas com entrada controlada: Vitoria Secret`s, Swarovski, Coach e Michael Kors.

Fiquei 40 minutos na fila para entrar na Swarovski, queria comprar presentes para minha irmã, mãe e avó. Estava esperançosa de conseguir bons produtos a preço de banana. Mas depois de uma longa espera de pé, adentrei a loja dos cristais e encontrei.. nada. Todos os artigos legais estavam esgotados e os preços não tinham nenhuma diferença com as outras lojas que já visitei em outras épocas. Saí decepcionada e fui para a Victoria Secret`s, porque nenhuma mulher resiste a todos aqueles cremes, splashs, maquiagem, calcinhas e roupas fofas que eles vendem. Fiquei novamente cerca de 30 minutos em uma fila. A loja estava cheia, nunca vi tantas mulheres juntas, cheias de sacolas repletas de produtos. Escolhi algumas peças, fiz um pequeno estoque de hidratantes e me dirigi para a fila. Durante a espera vi 2 meninas desmaiando dentro da loja – muita gente, pouca ventilação – acontece. Novamente, os preços estavam mais baratos que no Brasil, mas ainda estavam nos valores promocionais normais – 5 por USD 30,00, 7 por USD 35,00.

Para não dizer que não fiz nenhuma compra na Black Friday que valesse a pena, adquiri 2 frascos do perfume Hypnose da Lancôme que eu amo. E paguei 20 dólares por cada vidro grande – em Curitiba eles custam mais de R$ 300,00 cada um. Os outros produtos que comprei foram itens diferentes, que gostei mas paguei relativamente caro. Passamos por uns 7 shoppings/mercados/Outlets e ficamos acordados por mais de 24 horas. Valeu a pena pela experiência, por sobreviver à loucura consumista, mas é desnecessário e você pode ler no post sobre Compras em New Jersey  que os bons negócios de compras são mesmo depois do Natal.

Algumas dicas para quem ainda prefere enfrentar a maratona de compras na Black Friday:

1)      Consulte sites sobre a Black Friday, alguns dão informações sobre os descontos, bônus e até brindes.

2)      Acesse o site da loja que pretende visitar, alguns deles informam os produtos que mais valem a pena – A Sephora coloca alguns dos produtos da loja ao preço de USD 10,00.

3)      Vá cedo e fique nas filas para entrar na loja, caso tenha um produto que você quer muito, muito, muito.

4)      Conheça o preço real dos produtos que deseja. Muitas lojas vão subir o preço e depois aplicar o desconto – fica “elas por elas”.

5)      Use calçados confortáveis, roupas leves (para provas nos trocadores), água e uma mochila para carregar com facilidade os produtos.

6)      Na correria os caixas esquecem de remover as etiquetas de segurança dos produtos. Verifique no ato da compra se está tudo ok.  É normal sair da loja e ter alarmes disparando quando você passa. Tenha a nota fiscal dos produtos sempre com você.

7)      Em alguns shoppings o turista ganha cupons de desconto. Apresente seu passaporte no concierge.

UPDATE: Nós visitamos os seguintes shoppings em Michigan: The Mall at Patridge Creek, Lakeside Mall, Great Lakes Crossing Outlets e Burlington Coat Factory.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>